18/05/2021 às 18:49 Resenhas de Discos

Resenha do EP "Dream Resort", da banda Desperata

73
1min de leitura

A premissa do Desperata é ousada: unir diferentes estilos de heavy metal em uma só banda. Em 2012, com o lançamento de “Dream Resort”, esse desafio foi concluído com bastante sucesso, uma vez que a maioria das músicas do EP realmente conseguiram dosar bem essa mistura, principalmente quando a aposta foi em músicas focadas no peso das guitarras.

Músicas como “Enslaved By Own Treason” e “Stranger In Our Own Land”, mais redondas e acertadas, equilibram riffs típicos de subgêneros mais pesados como thrash e death com o vocal ora mais limpo ora mais agressivo de Jorge Cota, que adiciona uma pegada mais melódica.

Dá para notar também alguns elementos mais progressivos, principalmente nos arranjos que trazem dinâmica para o conjunto da obra. A abertura “Misheard Intuition”, entretanto, poderia ser um pouco menor e seria mais certeira.

No fim, “Eyes Without a Face”, cover do clássico de Billy Idol, ganhou uma versão metal com a voz alterando passagens mais limpas e outras nervosas, sendo a primeira funcionando melhor para o arranjo da faixa.

“Dream Resort”, por fim, é um EP (podia ser um álbum completo hein?!) que, embora apresente influências distintas, tende a agradar os ávidos por peso mais do que os fãs de velocidade e melodias. Isso porque a banda claramente sabe lidar mais com essa linguagem. Prova disso são os enérgicos riffs de guitarra em “Enslaved...”.

18 Mai 2021

Resenha do EP "Dream Resort", da banda Desperata

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

desperata dream resort

Quem viu também curtiu

28 de Jan de 2021

Resenha de disco: "Marching Out Of Babylon" - Pantokrator

15 de Jun de 2021

Ao resgatar elo perdido intergeracional, Helloween prova que o inteiro é maior que a soma das partes

13 de Abr de 2021

Resenha do disco "Hermitage", da banda Moonspell