16/04/2021 às 15:48 Resenhas de Discos

Resenha do disco "Imaginations From The Other Side (Live)", da banda Blind Guardian

59
2min de leitura

Gangue invadindo o estúdio durante a gravação, guitarrista precisando operar a mão por causa de uma lesão no nervo, uma banda que começava a experimentar o sucesso e aclamação mundial e uma boa dose de referências ao “Senhor Dos Anéis”, “Crônicas De Nárnia”, “Peter Pan” e “Alice No País Das Maravilhas”.

Anotados os principais ingredientes de “Imaginations From The Other Side” (1995), fica ainda mais interessante bater palmas na festa de aniversário de 25 anos do lançamento do clássico do Blind Guardian.

Para celebrar a data, a banda resolveu lançar o registro ao vivo “Imaginations From The Other Side (Live)”, contendo as nove faixas da obra original. As músicas foram extraídas do show que os bardos fizeram na cidade alemã de Oberhausen.

Nessa grande festa, o jogo já estava ganho. Obras-primas como a faixa título do disco, “I´m Alive” e “The Script For My Requiem” mostraram toda a potência que aflora quando são cantadas em uníssono com os fãs.

A balada “Bright Eyes” conseguiu ficar ainda mais majestosa (sem trocadilho) e “Born in a Mourning Hall” evidenciou ainda mais o poder da voz de Hansi Kürsch.

Por fim, as nove faixas de "Imaginations From The Other Side" não foram as responsáveis por coloca a banda na crista da onda. Porque a banda já estava surfando no sucesso do “Somewhere Far Beyond” (1992).

Entretanto, musicalmente falando, dá para sentir o salto criativo. Muitos coros, muitos solos, músicas com diversas passagens e atmosferas. Não é um disco que você se cansa de ouvir, ele foi feito para surpreender o ouvinte. E nessa versão ao vivo, surpreende ainda mais. Só resta parabenizar um trabalho que envelheceu (e certamente envelhecerá) muito bem.

Compre no site da Valhall Music.

16 Abr 2021

Resenha do disco "Imaginations From The Other Side (Live)", da banda Blind Guardian

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

blind guardian Imaginations From The Other Side power metal

Quem viu também curtiu

23 de Jun de 2021

“Foi o Sid Vicious quem me inspirou a criar o Helloween e o power metal!” – Entrevista com Michael Weikath (Helloween)

28 de Jan de 2021

Resenha de disco: "Marching Out Of Babylon" - Pantokrator

15 de Jun de 2021

Ao resgatar elo perdido intergeracional, Helloween prova que o inteiro é maior que a soma das partes